sexta-feira, 6 de abril de 2012

O significado da Páscoa e a sua mensagem.



O significado.

A Páscoa tem vários significados, como outras várias datas, são criadas comemorações para relembrar acontecimentos. A Páscoa tem para as sociedades cristãs um significado que todos identificam como ligado ao Avatar, espirito de nível Crístico que veio em missão à terra, trazendo a mensagem da salvação. Mas a Páscoa, já antes da sua chegada se comemorava, pois quando ele entrou em Jerusalém, nos últimos dias de vida enquanto ser encarnado, comemorava-se a Páscoa Hebraica. Mesmo os símbolos ligados à Páscoa Cristã, são na verdade, símbolos recorrentes dessa tradição Hebraica. Ramos de arvores da região, plantas aromáticas, etc., são na verdade atributos que simbolizam fortemente a comemoração da renovação das coisas, as colheitas para aquela época, era nesta data que todo o ciclo reprodutivo da natureza se anunciava e a partir dele, todos os ciclos ligados ao renascimento, renovação e fertilidade, se intensificavam. A Páscoa é pois um tributo à fertilidade antes de mais, ao ciclo da vida e do renovar através do ritmo constante: nascimento-morte-renascimento. A Páscoa assim, de forma velada, significa na verdade a vida eterna do ser-espirito e do seus ciclos de aperfeiçoamento.

A mensagem.

Cristo enquanto ser encanado, Jesus, sempre projetou a sua fé na ação. Hoje mais do que nunca a humanidade precisa que os que acreditam, não se mantenham unicamente na crença, na oração pela oração, mas sim através dela, façamos 'coisas' por nossos irmãos que ainda não despertaram, nesta ação pela fé, devemos ver a missão de todos nós, todos os que têm fé. A fé é pois algo que serve de instrumento de incentivo à motivação dos despertos para em nome do PAI, ajudar no despertar dos restantes irmãos. Façamos pois pela ação-da-fé, o que a 'doença' faz através do contágio. Projetando na ação diária a nossa fé, contagiaremos com a LUZ os nossos irmãos adormecidos.
É importante certamente estarmos 'salvos' e ai a fé passiva, o retiro e a oração ajudam-nos individualmente. Já se queremos estar libertos e na condição de seres-espíritos libertos, ajudar na libertação de nossos irmãos menores, então devemos agir. Para tal, devemos colocar a nossa fé em ação diariamente, fazendo coisas, deixando que essas ações contagiem todos os que nos rodeiam. Glorificar a DEUS não é rezar, glorifica-LO é agir por ELE aqui e junto dos que não acreditam. Estamos em 'guerra' e nesta 'guerra' o nosso estandarte é de fato a fé, mas nossas armas são a ação a que essa fé nos deve levar para despertar e libertar os 'adormecidos'...os aprisionados.

Sem comentários:

Enviar um comentário